sábado, 26 de janeiro de 2008

Absurdos

Corro com sonhos às cavalitas num volteio de roda aberta.
Pretendo ser mais do que sou. Não mais nem menos que os outros. Apenas mais do que sou aqui e agora.
Quero inventar um novo tempo baseado no antigo: presente-mais-que-perfeito.
E todos os dias quero ser esse tempo...tendo assim certezas que anteriormente fui pretérito, também ele mais-que-perfeito.
Não divago no tempo e no espaço só por divagar. São falsos absurdos sentidos e vividos por mim. São falsos absurdos que tomo como certos no caminho que percorro.
Escrevo porque gosto. Escrevo porque me dá força. Porque dá força a quem por aqui passa e deixa uma marca de boa continuação.
Escrevo porque devo. Escrevo porque quero.
Certo é que também já quis ser presenteada com o génio da lamparina, mas os absurdos, falsos ou não, são meus. E deles - desculpem ser egocêntrica mas de vez em quando também tem de ser - não abdico.
Criem os vossos!
Frase imperativa tão bem que serves os meus desejos...
Então fiquemos-nos por aqui. Cada um por si, e cada "si" por todos JUNTOS.

2 comentários:

xuxu disse...

Foi devido à minha enorme curiosidade que visitei o teu blog e deixo desde já os meus parabéns!
Adoro ler, devoro tudo desde livros a revistas, passando por frases soltas de quem tem jeito para se exprimir por palavras...eu infelizmente não tenho esse dom, mas tu tens, e apesar de não te conhecer quero-te encorajar a continuares com este espaço, pois eu tornei-me fã dos teus "absurdos".

Alexandra Bigotte de Almeida disse...

Obrigada :D