domingo, 25 de novembro de 2007

Só faz falta quem está!

Levo as mãos á cabeça num acto de desespero. A voz já não sai num berro como outrora e as lágrimas secaram. Não que tenha aprendido a viver com a dor, mas há coisas que, de tão previsíveis que são, já só picam, não ardem.
De facto, a determinada altura, as pessoas já não nos supreendem. Já nos (des)iludimos tanto durante a nossa vida, que mais uma outra partida vinda dos outros é só isso: mais uma.
Então o tempo presente é que conta. E só faz falta quem está, não fisicamente, porque isso poderia ser uma falsa manobra de diversão, mas sim quem está sem lá estar. Quem está sempre pronto a ajudar duma ou de outra forma. Só faz falta, de facto, quem está!
Não fiques agarrado ás memórias más...deixa que as boas te ajudem!

1 comentário:

Inês Coelho disse...

Incrível, isto de mudar de escola tem muito que se lhe diga... colégios... MORAL! E realmente li hoje um texto que basicamente dizia que as fraquezas unem as pessoas, ao contrário das fortalezas... e que o Natal, é isso... é ser pobre... dependendo do ponto de vista. Há os pobres e os infelizes (os ricos, ou abastados materialmente). Tal como estar... Precisamente. Estar sem ser fisicamente, vale mais do que estar fisicamente, isto, de certo ponto de vista... mas é verdade... às vezes o amigo que nunca está connosco, acaba por nos fazer companhia mais vezes do que aquele que está connosco todos os dias... Com isto, duma forma talvez extrema mas verdadeira de dizer as coisas : Ainda bem que nunca estamos juntas. Acabamos sempre por estar mais unidas... E quando estamos, tem outro sabor. "Minha fiel amiga"