terça-feira, 18 de novembro de 2008

Mais um devaneio!

Por míseros segundos ainda consigo imaginar-me assim...pequenina, rechonchudinha.
Cabelo na moda que agora repugno a olhar para as fotos de outrora. Trajes tão démodé que só me apetece virar para a mãe e perguntar "onde tinhas tu a cabeça?".

Hoje pergunto-me: onde tenho eu a cabeça?

19 exactos na passada terça. Olha! Faz amanhã uma semana. Que tristeza! Não tarda estou a passear pelos 20 com um canudo no currículo. "Deus te ouça Alexandra Isabel, Deus te ouça!".

Ai palavras de fé que tão bem acodem em momentos de aflição!
Tomara eu acudirem-me agora!

Sim, sou um ser minúsculo com a mania das doenças depressivas da idade. É isso. Quantos mais dias passam, mais o coração aperta.
E ao viver neste mundo...céus! Sacode a hipótese de ficar por cá! Cá...em Portugal. Vocês entendem! No mundo? Oh meus amigos, não há coisa mais certa que a morte.

Viver deprimida por isso? Não vale a pena!
Olhem, ainda no outro dia me aborreci estupidamente com uma coisa mais estupida ainda. Dei por mim a barafustar com tudo e todos. Murros intelectuais, pontapés e chapadas no myself. Até que...parei, pensei e desfiz-me em risos.
Chamam-lhe dupla personalidade. Eu cá continuo a achar que é só uma maneira de ser eu mesma mascarada de outros.

3 comentários:

Joaninha disse...

É minha linda... a idade não nos ajuda a melhorar pensamentos nem por vezes a lidar com nós próprios... eu acho que o mais importante é darmos sempre o nosso melhor e orgulharmo-nos daquilo que somos.

E tu, sem dúvida, deves orgulhar-te, pelo menos, da pessoa que és. Eu orgulho-me da prima que tenho! =)

Beijo grande*tudo de bom

Filho disse...

Por acaso acredito que, com a idade, vêm algumas certezas mais certas e seguras do que aquelas em que nos suportamos ao longo da adolecência ou dos primeiros anos da idade adulta.

No entanto, e porque quase tudo costuma ter um mas, estas novas certezas podem causar algum stress e levar a que se ganhem "depressões" ou se sinta o peso da idade...aos 19 =P

No teu caso, sabes o que penso, certo? Não o vou expor aqui publicamente, mas o que deves celebrar acima de tudo é o ser humano que és neste momento. Isso sim merece, ou deveria, merecer a tua atenção.

Don't worry, be happy. É o que diz a música, não é? Por isso força e continua no bom caminho.

Qualquer coisa, o "velho" está por aqui.

Bjnh

Nês disse...

adorei o texto, meu doce...
Sorri algumas vezes, ao lê-lo...identifiquei-me com outras tantas e tive vontade de conseguir exprimir-me assim, às vezes.

Se a idade traz coisas mais certas, mais fáceis de compreender, traz tantas (ou mais) que nos dão um nó no cérebro quando nem sequer tinham pedido para entrar!

Muitos parabéns, pelo texto, pela personalidade, pela forma de encarar os problemas...

(Um bocadinho de dupla personalidade, como lhe chama, nunca fez mal a ninguém...ehehe)

Bjinhoooo