terça-feira, 16 de outubro de 2007

Devaneios (in)conscientes de quem julga que o nada é um tudo possível de alcançar!

Foi por medo. Sim, foi por medo que algemei as minhas mãos no pensamento. Foi por medo que reti a respiração e morri devagarinho por dentro. Foi por medo que sufoquei os gritos de expressão (in)conscientes. Foi por medo, também por muito medo, que voltei.
Bastou um "cospe isso" e já está. As portas da confiança (cega muitas vezes, por sinal!) estão de novo abertas. Faltava aquela alavancazinha. Aquele empurrãozinho no rabiosque para passar para o outro lado do muro.
Agora com as mãos livres escrevo devaneios inconscientes. Sem esquecer que...aquelas palavras me fizeram pensar:
"É que não tens noção Xana, eu ligava a net só para ir ver o teu blog, de propósito." (Teresa "tareca")
"Ja voltavas a escrever qualquer coisa, adorava ler os teus textos querida...os teus textos faziam-me bem, mesmo :) ve se voltas aquele mundo xana :) " (Lili)
"Por acaso... Aqueles teus textos Xana :) " (Inês Coelho)
"Sabias que tudo o que escreves me arrepia? Até o Valete Frates!" (Joana Rita Sousa)
Podem considerar uma maneira convencida de abordar o tema, mas não me interessa mesmo nada. Foram as palavras destas pessoas, o "cospe isso" da Nini e o aperto de mãos carinhoso da Professora Florbela Moura que me deram a força suficiente para conseguir voltar a partilhar o MEU mundo.
Sim, porque de certa forma, sou autista no que toca a pensamentos pessoais.
Agora, e apesar do medo que aqui continua dentro, escreverei enquanto for assim: forte.
Por vocês. Foi por vocês que me voltei a aventurar. E não espero muita retrbuição disto. Nem é necessário. Porque ás vezes, e quem percebe disto compreende, um "gostei" cai bem. E quem diz "gostei" diz "não gostei". A vossa presença aqui é crucial. São os vossos olhos, os olhos de quem por aqui passa, os olhos que muitas vezes lêem isto na diagonal, que mantêm vivo dentro de mim, aquele bichinho que escreve, escreve e escreve...
É verdade, tudo não passa de devaneios (in)conscientes de quem julga que o nada é um tudo possível de alcançar!

[Um obrigado a vocês, mais uma vez!]


Alexandra Bigotte (Fernando Pessoa fugiu à identidade, eu prefiro guardá-la junto a mim. por medo...)

6 comentários:

Nini disse...

Obrigada querida =D fico feliz por ter ajudado no empurrão para o (re)começo desta nossa aventura que é a escrita!

Vou ser leitura assídua =D*

Inês Coelho disse...

Que saudades deste teu espaço que eu podia invadir sempre que queria fugir à rotina... Só tenho que te agradecer por teres voltado! Não só por isso, mas também... Tal como te estava a dizer, é nos momentos menos bons que nos damos conta de quem são as melhores pessoas a nossa volta... Graças a uma maior sensibilidade e perspicacia! O tempo vai passando, e tu foste ficando sempre... assim há-de continuar a ser! Quanto ao meu tempo, para ti, é todo o do mundo :)

Suh disse...

Bem, sempre que (re) leio os textos do teu blog, minha nossa...há uma força que me move cá por dentro, há sempre um bichinho que quer saltar. Mas, ainda assim, deixo que ele morra dentro de mim, e pq? Porque sinto que os meus textos nada são e valem ao pé dos teus. Bem vinda de volta à escrita:) ela está aqui sempre para nós;) beijnhos querida***

Joana Sousa disse...

Xaninha:
Antes de mais quero dizer te que me sinto verdadeiramente lisonjeada por ver o meu nome entre tantos outros no teu blog,numa coisa so tua.. modestia a parte, faz me sentir uma pessoa mesmo importante. importante para ti, pelo menos.. e chega.pouco importam aqueles para quem sou invisivel,se para ti eu sou digna de estar no teu blog e no teu "top" :P
e o essencial ja eu te disse minha querida.. disse to ao longo deste ano inteiro,disse to a ti e a tantas outras pessoas (incluindo a professora Florbela :P),disse o a mim mesma: a maneira como escreves, o modo como te exprimes é absolutamente fantastico,perfeito,imbativel.como eu disse, e repito, chega a causar arrepios..talvez por ser tao profundo,tao sincero,tao verdadeiro.nao sei bem. e confesso que chego a ter inveja por saber que nao consigo nem nunca vou conseguir chegar aos teus calcanhares (a confissao anula os pecados mortais?xD)
so ha uma coisa que nunca vou entender ..pqe e que andaste a saltar de agrupamento estes anos todos? ciencias, economia, artes.. pqe, se todos sabemos qual e a tua verdadeira vocação? e pqe nao humanidades por exemplo? é uma coisa que sempre me fez confusão..
quanto ao facto de teres voltado, só te digo minha tonta, que nunca devias ter abandonado isto. sim, eu sei bem do teu caderninho em que escreves tudo o que queres, sempre que podes, minha grande egoista..:P mas entao e nos? os teus leitores sempre fieis,que adoram ler o que tu escreves pelas mais variadas razoes? e nos,que te demos força para voltares? de nos proibo te de te esqueceres outra vez sob pena de assaltar a tua casa so para roubar o misterioso caderninho :P
acho que disse tudo o que queria meu doce..nao tao bem como tu dirias, mas à minha maneira (e agora uso um "adjectivo" que nos tao bem conhecemos) kaka.
Adoro te m.a :)

Alexandra Bigotte de Almeida disse...

Joaninha, sem querer rebaixar todas as outras pessoas que me ajudaram a (re)começar, são pessoas como tu que me fazem dizer e ter certezas de que "vale a pena estar viva!".
Obrigada.
M.A. JoxaIsaridoro-te :)

borron disse...

:D xaninha tem jeito pa coisa