quinta-feira, 20 de maio de 2010

Egoismo

- Não encontro explicação...é mais forte que eu!
- Controla-te. Se calhar podias começar por aí, não?
- Eu tento. Mas sabes, é como se a vontade me percorresse o corpo e eu andasse num vai e vem psicológico, num querer e não dever, num poder ter e saber que não devo...
- Achas que é errado?
- De certa forma...
- Então con-tro-la-te!!
- Prometo que vou tentar...
- Não digas, age!
- E se caio em tentação? E se a vontade ganha à razão?
- É um risco que tens de correr.
- Tenho?
- Opá...de certa forma, sim tens.
- Tu achas que é errado. Não sei...tudo isto. Estarei eu a entrar por caminhos que não devo?
- Isso depende dos valores de cada um. Mas eu ia jurar que, pelo menos, não gostavas de estar na outra posição.
- Ora essa! Claro que não!
- Então fazes aos outros o que não gostavas que te fizessem a ti?
- Tens de ser sempre assim?
- Oi? Assim como?!
- Arranjar sempre argumentos contra as vontades incontroláveis que sinto...
- Se calhar é porque as tuas "vontades incontroláveis" não são de todo minimamente coerentes com o que é chamado de CORRECTO...boa?
- És, és mesmo sempre assim...
- Bolas. Só digo o que acho..
- Posso ser egoísta? Posso pensar um bocado em mim? Só desta vez. Posso?
- Poder podes, se calhar não deves.
- Posso não ligar ao que a sociedade acha? Por um bocado! Vá lá, deixa-me.
- Não tenho que deixar nada...a vida é tua!
- Boaaaaaaaa! Era aí que queria chegar! É...MINHA! Faço o que quiser dela, correcto?
- Sempre te disse isso. Agora, não esperes é que te apoie neste tipo de situações. Ao fazermos mal aos outros estamos só e apenas a arranjar lenha para nos queimarmos!
- Olha, é o seguinte...eu não devo nada a ninguém. Se há aqui alguém que tem de dar justificações não sou eu. Correcto?
- Sim, nisso tiro-te o chapéu.
- Então vou deixar levar-me pela minha vontade. Vou deixar seduzir-me pelos meus desejos. No dia em que der para o torto...acabou-se a brincadeira.
- Oxalá não dê para o torto. Oxalá!
- Hoje apetece-me. Amanhã? Logo se vê...! Mas adianto-te desde já que se me apetecer, não faço pretensão de abdicar da satisfação dos meus desejos.
- Se és e estás feliz assim...
- É. Sou. Estou bem. Já estava na hora de pensar um pouco mais em mim...

2 comentários:

Ana disse...

Quando queremos lutamos, quando temos... quando nós somos egoistas é bom, mas quando os outros são...

shau-san disse...

anjinho e demónio? conta mais va..!